O que é M2M? Veja o que significa o conceito da ‘comunicação das máquinas’

por LEONARDO RODRIGUES – para o TechTudo – 16/12/13

Você já pensou como as máquinas se comunicam? Não? O TechTudo preparou uma matéria especial com algumas informações sobre a tecnologia M2M (Machine-to-Machine ou, em português, Máquina a Máquina).

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

Antes de explicar o conceito de M2M propriamente dito, é importante lembrar o que é telemetria, conceito “antecessor” de M2M. Telemetria é o método utilizado para realizar a comunicação entre dois dispositivos. Na Fórmula 1, este termo é bastante comum. Basicamente, um sensor captura informações sobre determinado fenômeno no carro e transmite, normalmente via ondas de rádio, para um computador que registra e processa tais informações. Com isso, é possível otimizar a performance do carro, realizando ajustes em cada parte, como pneus, suspensão, motor, aerodinâmica, etc.

Com a evolução natural das redes de sensores sem fio, internet e computadores (Desktops, Laptops, Tablets e Smartphones), tornou-se possível ampliar o nível de comunicação entre os dispositivos. Neste contexto, adotou-se o termo M2M, que é bastante similar à telemetria, porém, expande a comunicação entre diversos dispositivos via rede. Então você pensa: “Isso serve apenas para a F1″? Não. O conceito de M2M pode ser aplicado de diversas formas e em várias áreas, como ciência, engenharia, meio ambiente, indústria, etc. E ainda há muito a explorar.

Mas como funciona o M2M? De forma resumida, o M2M utiliza um sensor localizado remotamente para coletar dados do fenômeno desejado. Tais dados são enviados de forma sem fio para uma rede, onde são roteados para a um servidor na Internet. Nesta estação, os dados são processados e analisados, sendo utilizados para alguma finalidade de acordo com o software ali configurado. Percebe-se que o funcionamento é similar à telemetria, mas é preciso ressaltar a diferença: a comunicação. Ou seja, os dados são transmitidos através de redes existentes, como qualquer rede sem fio utilizada publicamente.

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Onde M2M pode ser utilizado? Existem diversas aplicações em funcionamento e, inclusive, outras tantas a serem descobertas no futuro. Por exemplo, pode-se utilizar M2M para cuidar de uma estação de tratamento de água, espalhando diversos sensores em todos os níveis da cadeia de tratamento para detectar anomalias na condição da água. É possível, também, controlar o trânsito em grandes cidades com sensores para detectar o fluxo do tráfego e, ao utilizar um software adequado, alterar a sinalização dos semáforos ou emitir informações relevantes em placas interativas.

O futuro do M2M é promissor e, com certeza, você ainda ouvirá muito esse termo. O fato da tecnologia aproveitar as redes existentes a torna flexível, permitindo sua utilização em praticamente qualquer tipo de aplicação.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s