O que é M2M? Veja o que significa o conceito da ‘comunicação das máquinas’

por LEONARDO RODRIGUES – para o TechTudo – 16/12/13

Você já pensou como as máquinas se comunicam? Não? O TechTudo preparou uma matéria especial com algumas informações sobre a tecnologia M2M (Machine-to-Machine ou, em português, Máquina a Máquina).

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

Antes de explicar o conceito de M2M propriamente dito, é importante lembrar o que é telemetria, conceito “antecessor” de M2M. Telemetria é o método utilizado para realizar a comunicação entre dois dispositivos. Na Fórmula 1, este termo é bastante comum. Basicamente, um sensor captura informações sobre determinado fenômeno no carro e transmite, normalmente via ondas de rádio, para um computador que registra e processa tais informações. Com isso, é possível otimizar a performance do carro, realizando ajustes em cada parte, como pneus, suspensão, motor, aerodinâmica, etc.

Com a evolução natural das redes de sensores sem fio, internet e computadores (Desktops, Laptops, Tablets e Smartphones), tornou-se possível ampliar o nível de comunicação entre os dispositivos. Neste contexto, adotou-se o termo M2M, que é bastante similar à telemetria, porém, expande a comunicação entre diversos dispositivos via rede. Então você pensa: “Isso serve apenas para a F1″? Não. O conceito de M2M pode ser aplicado de diversas formas e em várias áreas, como ciência, engenharia, meio ambiente, indústria, etc. E ainda há muito a explorar.

Mas como funciona o M2M? De forma resumida, o M2M utiliza um sensor localizado remotamente para coletar dados do fenômeno desejado. Tais dados são enviados de forma sem fio para uma rede, onde são roteados para a um servidor na Internet. Nesta estação, os dados são processados e analisados, sendo utilizados para alguma finalidade de acordo com o software ali configurado. Percebe-se que o funcionamento é similar à telemetria, mas é preciso ressaltar a diferença: a comunicação. Ou seja, os dados são transmitidos através de redes existentes, como qualquer rede sem fio utilizada publicamente.

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Onde M2M pode ser utilizado? Existem diversas aplicações em funcionamento e, inclusive, outras tantas a serem descobertas no futuro. Por exemplo, pode-se utilizar M2M para cuidar de uma estação de tratamento de água, espalhando diversos sensores em todos os níveis da cadeia de tratamento para detectar anomalias na condição da água. É possível, também, controlar o trânsito em grandes cidades com sensores para detectar o fluxo do tráfego e, ao utilizar um software adequado, alterar a sinalização dos semáforos ou emitir informações relevantes em placas interativas.

O futuro do M2M é promissor e, com certeza, você ainda ouvirá muito esse termo. O fato da tecnologia aproveitar as redes existentes a torna flexível, permitindo sua utilização em praticamente qualquer tipo de aplicação.

About The Author

alfacompbrasil

No mercado desde 1992, a Alfacomp fabrica produtos e equipamentos de telemetria que viabilizam sistemas SCADA de Telesupervisão e Telecomando. Nossos rádios modem e unidades remotas de telemetria auxiliam empresas de saneamento e energia na melhoria da rastreabilidade, controle de qualidade, eficiência energética e controle de perdas. Aliados a clps de mercado e operando em protocolos abertos, nossos produtos compõem soluções de alto desempenho e baixo custo. Since 1992, Alfacomp designs and manufactures telemetry devices and solutions for SCADA systems. Our data radios and RTUs help water, oil and energy companies to improve their programs of quality control, traceability, energy efficiency and loss control. Connected to plcs and communicating through open protocols, our solutions compose high performance low cost systems.