Os sistemas de transportes foram grandemente melhorados em 1998 quando a EPTC de Porto Alegre adotou uma nova tecnologia para controlar a qualidade dos serviços prestados pelas empresas de ônibus da cidade o SOMA – Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente. O sistema é constituído de 52 estações de monitoração distribuídas pela cidade, que registram a passagem dos ônibus e transmitem as informações via rádio para o centro de controle e operação. Em Janeiro de 2008, a Alfacomp Automação Industrial assumiu a manutenção do sistema.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

O SOMA é baseado em RFID - Radio Frequency Identification, etiquetas eletrônicas “transponders” instalados em todos os ônibus e estações fixas distribuídas em vários pontos da cidade que identificam os veículos e o horário da passagem transmitindo os dados através de um sistema de rádio-modem até a central. A identificação dos veículos e realizada através de protocolos abertos da Texas Instruments, porém foram desenvolvidos equipamentos para concentração de dados e software de gerenciamento de comunicações dedicado com protocolos fechados.

Os elementos do sistema atual são agrupados em quatro subsistemas: sistema de identificação; unidade de controle local; sistema de comunicação e sistema de monitoramento. Sistema de identificação: é composto por transponders instalados em cada ônibus onde está gravado o prefixo e é lido a cada passagem por um ponto de leitura através de leitores específicos (STU´s e antena de solo). Unidade de Controle Local: Localizada no mesmo bastidor de cada ponto e executa a comunicação com a STU através de um protocolo de campo recebendo a identificação de cada ônibus e armazenado juntamente com o horário de passagem em sua memória para posterior transmissão à central.

Benefícios do sistema

A frota  de ônibus é totalmente monitorada em 52 pontos de monitoramento, 24 horas por dia e todos os dias da semana. A cobertura das viagens realizadas é de 97%.  sistema tem como principal objetivo realizar a fiscalização eletrônica do cumprimento dos horários e  realização das viagens previstas.  Os indicadores resultantes do monitoramento são: ICV – índice de cumprimento de viagens; IVFI – índice de viagens fora do intervalo; IVSM – índice de viagem sem monitoração e IRSM – índice de realização sem monitoração. O sistema permite à EPTC, monitorar quantos ônibus rodaram em cada linha e em que horários. Estes dados fornecem um quadro completo da regularidade e qualidade dos serviços prestados pelas empresas concessionárias à população.

Funcionamento

O SOMA é baseado em RFID – Radio Frequency Identification, etiquetas eletrônicas “transponders” instalados em todos os ônibus e estações fixas distribuídas em vários pontos da cidade que identificam os veículos e o horário da passagem transmitindo os dados através de um sistema de rádio-modem até a central. Nos transponders instalados em cada ônibus está gravado o prefixo, que e é lido a cada passagem por um ponto de leitura através de leitores de transponder e antena de solo. A Unidade de Controle Local, localizada no mesmo bastidor de cada ponto, executa a comunicação com o leitor de transponder e registra a identificação, juntamente com o horário de passagem, em sua memória para posterior transmissão à central. O Sistema de Comunicação é composto pelo rádio da central, pela retransmissora localizada em torre no morro São Caetano, além dos rádios de cada ponto de leitura.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

Estações fixas

São compostas de quadro elétrico contendo rádio modem, fonte de alimentação, unidade de controle e unidades de leitura de transponder, que realizam as leituras dos laços indutivos implementados nas vias. Os quadros são instalados em postes montados próximos aos laços. Cada laço possui uma caixa de sintonia para juste da freqüência de ressonância e conseqüente sensibilidade.

Manutenção do SOMA

A Alfacomp mantém equipe de técnicos eletrônicos e veículos equipado com todo o ferramental necessário para os serviços de manutenção preventiva e corretiva. As atividades principais da equipe são a instalação de laços indutivos (antenas de solo), ajuste de sintonia e sensibilidade dos laços, substituição e reparo dos dispositivos eletrônicos das estações fixas, instalação e orientação das antenas e rádios.

Sistema Tiris

O sistema Tiris consiste de um ou mais transponders e de um Leitor (Reader). O leitor descrito no exemplo normalmente é composto de uma antena, um módulo de RF e um módulo de controle. A antena é composta por um laço indutivo e um capacitor, formando assim um circuito ressonante. O módulo de RF é responsável por excitar a antena e tem a capacidade de carregar o capacitor do transponder, ler e escrever no mesmo e repassar os dados ao modulo de controle. O modulo de controle executa as leituras e escritas de acordo com os comandos recebidos pela central de processamento.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

Series 2000 Control Module

A série 2000 de módulos de controle constitui a interface entre um sistema TIRIS (Texas Instruments Radio Identification System) e um sistema central de controle (host). Os módulos controlam as funções de transmissão e recepção de um módulo de RF de acordo como os comandos recebidos do host, para leituras e escritas em transponders. O módulo decodifica os sinais RF recebidos e obtém o número de identificação do transponder, testa a validade dos dados e traduz os dados para um protocolo serial padrão. Adicionalmente, o módulo tem a capacidade de armazenar até 909 leituras em um buffer para posterior transmissão ao host. O módulo possui interfaces RS232 e RS485 e dois protocolo de comunicação: o TIRIS Bus Protocol para comunicação ponto-multiponto e o ASCII para comunicação ponto-a-ponto, normalmente utilizado para a programação das unidades.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

Series 2000 High Performance Remote Antenna RFM and Tuning Module

A série 2000 de módulos de RF de alto desempenho, em conjunto com os módulos de sintonia, suportam a utilização de antenas instaladas a distâncias de até 120 metros. Estes conjuntos constituem a interface entre os transponder HDX/FSK operando a 132.4 kHz e os módulos de controle. O módulo de RF transmite um sinal que energiza o transponder, modula o sinal de RF com dados para o transponder, recebe o sinal devolvido e decodifica os dados para repassar ao módulo de controle.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

120 mm Cilindrical Transponder

Durante o tempo de carga, o módulo de RF transmite de forma continua. O sinal de 132 kHz gera um campo eletromagnético em torno da antena. Se houver um transponder nas imediações, a energia captada pelo mesmo irá carrega o capacitor de carga. Quando o módulo de RF para de transmitir, inicia a fase da leitura. Durante  o tempo leitura, o transponder emite o frame solicitado utilizando FSK.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

A Alfacomp se orgulha em ter colaborado para a melhoria da qualidade dos transportes públicos em Porto Alegre através da manutenção do SOMA – Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente. 

Você gostaria de saber mais sobre esta e outras tecnologias para o controle e monitoração dos sistemas de transporte público? Fale conosco pelo (51)3029.7161 ou comercial@alfacomp.ind.br

Leia também